Páginas

Pesquisar este blog

sábado, 9 de março de 2013


Achei esse encontro sobre a CF 2013 no blog catequese hoje, muito bom


Um encontro sobre a CF 2013

AddThis Social Bookmark Button

Estou aqui... E quem sou eu? 

1. Recado ao catequista, com justificativa do tema

Os jovens estão correndo muitos perigos se não souberem o valor que têm como criação de Deus, um artista que só faz obras primas. Uma verdadeira autoestima não é sinônimo de vaidade, nem gera arrogância. Pelo contrário, quem se torna agressivo, praticante de bullyng, voltado para humilhar os outros, em geral está com a sua autoestima muito mal resolvida. Quem conhece o seu próprio valor está mais preparado para servir com alegria, viver a fraternidade, transformar a realidade para melhor, gastar a sua vida com aquilo que realmente vale a pena. É bom lembrar que a chamada “regra de ouro” não é só “amar o próximo”, é “amar ao próximo como a si mesmo,” Quem não se valoriza vai achar que não tem nada para oferecer aos outros, à sociedade, até a Deus.

Assim, ajudar as crianças e adolescentes na construção de uma saudável autoestima é iniciar a formação que vai produzir jovens mais seguros, capazes de construir uma vida melhor e de dizer “não”, com tranquilidade, a seduções perigosas que a sociedade oferece.

2. Desenvolvimento do encontro

Preparação do local: colocar em destaque o cartaz da Campanha e a Bíblia; confeccionar “fichas de apresentação” para os catequizandos preencherem; trazer revistas que tenham anúncios de produtos que insinuam que a pessoa vale por aquilo que ela tem, que usa, que veste; providenciar material para elaboração de pequenos cartazes que terão “anúncios dos valores do céu”.

3. Apresentação do tema

Estamos na Campanha da Fraternidade, que a nossa Igreja organiza todos os anos na Quaresma. O catequista vai conversar sobre a Campanha, verificar o que os catequizandos já sabem sobre ela e sobre o tema e o cartaz deste ano. A Campanha está voltada para os jovens. O que vemos os jovens fazendo a nossa volta? Que tipo de jovens queremos ser? Como nos preparamos para isso?
 
O lema é uma frase da Bíblia. É a resposta que o profeta Isaías, ainda jovem, deu a Deus, numa época em que o povo não estava se comportando bem. Profeta não é alguém que adivinha o futuro, é quem transmite recados importantes de Deus. Isaías fez isso. Nós também podemos fazer. Somos profetas quando protestamos e resistimos a propostas que prejudicam os direitos das pessoas, filhas e filhos de Deus. (Dar exemplos concretos de boas obras que merecem apoio na comunidade, de trabalhos que a nossa Igreja e outras Igrejas cristãs realizam e de atitudes prejudiciais que devem ser rejeitadas, de acordo com o que for mais evidente na realidade local).

4. Eis-me aqui – diz o cartaz. Mas que sou eu?

Cada um é convidado a se imaginar no cartaz da Campanha, no lugar da jovem que ali está representada. Quando alguém diz a Deus “estou aqui”, está se apresentando com suas qualidades, seu jeito especial de ser. Não há duas pessoas iguais. Mesmo se você tiver um irmão gêmeo, ele não é exatamente você...E, por isso, cada um de nós é insubstituível: nunca existiu, nem vai existir alguém exatamente igual a você. Deus é um artista que só faz obras primas e originais... e foi Ele que fez cada um de nós. Portanto, quando cada um diz a Deus “eis-me aqui”, está se apresentando com toda sua originalidade, para fazer o melhor de um jeito é só seu. E Deus conta com cada um de nós para deixar no mundo uma boa marca, de um modo especial, de acordo com os talentos que somos capazes de desenvolver e pôr em ação.

Num livro de Jostein Gaarder, que se chama “Ei, tem alguém ai?”, temos um trecho que fala sobre isso. Ele conta a história de um menino que está sozinho em casa porque a mãe foi para a maternidade ter um bebê. Ele sobe numa árvore no quintal e lá recebe a visita de um pequenino extraterrestre que quer conhecer o nosso planeta. O alienígena vai vendo as coisas que não existem no seu planeta e vai pedindo explicações ao menino. Passa uma galinha e ele pergunta: O que é isso? O garoto responde: é uma galinha comum. O extraterrestre fica indignado com a resposta: como uma coisa tão estranha pode ser chamada de “comum”? Será que o menino não percebe que tudo é maravilhoso no seu mundo? Aí o autor do livro faz seu comentário da cena dizendo que, pior do que falar numa galinha comum, seria dizer que alguém é um menino comum ou uma menina bem comum. Ele afirma que só faz isso quem não quer se dar ao trabalho de conhecer melhor as pessoas.

E nós? Sabemos olhar as pessoas e descobrir o que cada um tem de especial? E – o que também é muito importante – sabemos olhar para nós mesmos percebendo o quanto somos originais, maravilhas únicas que merecem ser bem conhecidas, valorizadas e postas em ação para fazer coisas ótimas?

5. Vamos apresentar a pessoa única que é cada um de nós

Pessoas especiais (como somos todos nós) precisam descobrir sua própria originalidade, valorizar seus dons e deixar que outros as conheçam para que todos possam partilhar os talentos que Deus distribuiu e que cada um está sendo capaz de desenvolver.

Então vamos planejar uma apresentação inicial (que é só um primeiro passo porque temos a vida inteira para ir descobrindo quem somos e quem podemos ser). Primeiro cada um vai conversar com Deus em silêncio, agradecendo o que Ele já criou em nó, o que Ele nos ajuda a desenvolver e pedindo que nos anime para o que ainda vamos melhorar em nós, para vencer algumas falhas e até aproveitar algumas dificuldades para fortalecer nossa personalidade.

Cada um vai preencher a ficha abaixo e depois vai partilhar os dados em dupla com quem estiver ao lado:

Eu sou ________________________________ (nome).
Nasci no dia _____ de _____ de _____.
Gosto muito de ____________________________________________________________
Tenho algumas qualidades interessantes: sou ___________________________________
Quero crescer e ser capaz de ________________________________________________
Preciso melhorar em algumas coisas, como, por exemplo: _________________________

Após a partilha, alguns podem ser convidados a dizer como se sentiram conhecendo melhor o companheiro.

6. Mas, Às vezes, parece que as coisas são mais valorizadas do que as pessoas

O catequista vai agora conversar com o grupo sobre a propaganda que vive anunciando que as pessoas só são valorizadas se usarem determinados artigos de consumo. Há anúncios de carro, por exemplo, que afirmam que “o carro diz quem você é”. O mesmo pode acontecer com anúncios de roupas, celulares, artigos “da hora”.

Muita gente se sente infeliz quando não tem alguma coisa que, mesmo não sendo essencial, está sendo valorizada como algo que está na moda.
Serão mostrados, então, os anúncios de revistas ou jornais, para que o grupo analise o que está sendo comunicado pela linguagem da propaganda.

O catequista lembra então que Jesus valorizava outras coisas: não o que a pessoa usa ou possui, mas o que a pessoa de fato é, o que ela traz no coração. Ele até disse:
“Não ajunteis tesouros aqui na terra, onde a traça e a ferrugem destroem e os ladrões assaltam e roubam. Ao contrário, ajuntai para vós tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem destroem, nem os ladrões assaltam e roubam. Pois onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração (Mt 6,19-21)”.

Refletindo sobre isso, o grupo será convidado a fazer uma lista de tesouros da terra (coisas como: carro novo, último modelo de celular, roupa de marca famosa...) e outra de tesouros do céu (coisas como bondade, sabedoria, fraternidade, coragem para fazer o bem, capacidade de perdoar, amizade...). Depois serão olhados de novo os anúncios já mostrados, com a proposta de construir, com linguagem parecida, anúncios de tesouros do céu. Por exemplo: Se o anúncio diz: Aproveite para fazer uma jogada de craque: garanta a melhor televisão para ver os jogos. Podemos construir outro que diga: Aproveite as melhores qualidades para ser um campeão na arte de fazer do mundo um lugar melhor....

Os cartazes que forem elaborados podem depois compor um mural com um título como, por exemplo, Imperdíveis tesouros do céu. Não deixe de conquistar o seu.

7. A Bíblia nos fala da importância do ser humano

Ler e refletir sobre a mensagem do Salmo 8.

Ó Senhor, nosso Deus, como é glorioso teu nome em toda a terra!
Sobre os céus se eleva a tua majestade!
Da boca das crianças e dos lactantes te procuras um louvor contra teus adversários,
Para reduzir ao silêncio o inimigo rebelde.
Quando olho para o céu, obra de tuas mãos,
Vejo a lua e as estrelas que criaste:
Que coisa é o ser humano, para dele te lembrares,
Que é o ser humano, para o visitares?
No entanto, o fizeste só um pouco menor que um deus,
De glória e de honra o coroaste.
Tu o colocaste à frente das obras de tuas mãos.
Tudo puseste sob os seus pés:
 Todas as ovelhas e bois, todos os animais do campo,
AS aves do céus e os peixes do mar.
Todo ser que percorre os caminhos do mar.
Ó Senhor, Senhor nosso como é glorioso o teu nome em toda a terra!

Após a reflexão sobre o conteúdo da mensagem do salmo, as fichas de apresentação serão colocadas numa cestinha e oferecidas a Deus, com a oração abaixo (pode ser também uma prece espontânea ou a oração da CF 2013, p.39).

Todos: Senhor, nós te agradecemos porque nos criaste como filhos e filhas muito amados. A Ti apresentamos o que já descobrimos sobre nós, repetindo como disse o jovem profeta Isaías: Eis- me aqui, envia-me! Pedimos pelos jovens do nosso país, para que eles saibam reconhecer e usar bem as qualidades. Nós também queremos crescer aproveitando bem os dons e talentos que nos deste, trazendo sempre no coração os tesouros do céu, como Jesus falou. Contamos com a Tua ajuda para superar nossas falhas e ir vencendo as dificuldades do caminho. Amém.

8. Atividade para casa

Conversar com o pessoal de casa e com alguns amigos, procurando perceber as qualidades que cada um tem, o que faz deles pessoas especiais. Anotar o que foi descoberto e trazer para partilhar no próximo encontro.

Canto final: (Hino da Campanha da Fraternidade 2013 ou outro, como, por exemplo:).

Quero ouvir seu apelo, Senhor
(Ir. Míria T. Kolling)

Quero ouvir teu apelo, Senhor, ao teu chamado de amor e responder./ Na alegria te quero servir, e anunciar o teu reino de amor.

E pelo mundo eu vou. Cantando o teu amor./ Pois disponível estou para servir-te, Senhor.

Dia a dia, tua graça me dás; nela se apoia o meu caminhar./ Se estás ao meu lado, Senhor, o que, então, poderei eu temer?

E pelo mundo eu vou. Cantando o teu amor./ Pois disponível estou para servir-te, Senhor.


 In: CNBB.Subsídio da CF/2013 para catequese com crianças e adolescentes.


Equipe do Catequese Hoje
01.03.2013


Nenhum comentário:

olá pessoal,

Espero que ese blog ajude vocês no preparo de seus encontros, sei que tenho que dar uma organizada, mas não está sobrando tempo...é muita coisa pra preparar...catequese, experiência e grupo de oração, em breve seminário, quando sobrar um tempo vou dar uma organizada para melhorar para vocês,
por enquanto, sintam-se à vontade, e a todos, de qualquer religião, sejam bem vindos.

a paz de Jesus e o amor de Maria,

Luciane.

catequista e evangelizadora mirim.
Igreja São José Operário,
Paróquia da Ressurreição.
vitória, es.

Total de visualizações de página

eu amo a...

um dia perfumado para você!

Postagens populares

Ocorreu um erro neste gadget